Newsletter subscribe

Estudo, Vestibular

Especialistas ensinam técnicas para a memória

Posted: 8 às 1:04   /   by   /   comments (0)

Não bastasse o peso da escolha da carreira, há ainda a carga de matérias e de conteúdo para estudar. Confira algumas técnicas que podem ajudar a sua memória.

Como fazer pra lembrar tudo na hora do exame e quanto tempo você deve estudar por dia para passar no vestibular? Na reportagem desta quinta-feira, mostramos algumas técnicas que podem ajudar a sua memória.
“Eu tenho dificuldade de prestar atenção”, afirma um rapaz.
“Eu me disperso muito fácil”, diz uma aluna.


Estudar exige disciplina e organização, diz Renato. Ele passou em quatro vestibulares de Medicina no ano passado. Agora dá dicas para alunos do terceiro ano do ensino médio.
“Eu focava no que eu tinha menos facilidade, na hora que eu tinha mais facilidade eu buscava fazer os exercícios, sempre estudar a matéria que eu tive no dia ou então fazer uma leitura prévia”, diz Renato Campanati, estudante de Medicina.
Alguma matéria que a gente não gosta a gente lê, lê, lê, chega lá assim: “Nossa, não aconteceu nada. Vou ler de novo. Tivesse algum jeito, alguma fórmula para memorizar melhor seria bastante legal”, diz Gabriel de Barros, 17 anos.
A memória é a maior aliada de quem vai prestar vestibular. Na hora da prova o candidato vai ter que se lembrar de tudo que estudou pelo menos nos últimos três anos. Alguns exercícios e técnicas podem melhorar a capacidade de aprender.
“Funciona bem você anotar o que o professor está falando. Isso te obriga a focar a sua atenção. Quando você não está anotando você mais facilmente vagueia e dispersa, né”, diz Paulo Carameli, neurologista.
E grife o que é mais importante. “Comprei marca texto de tudo quanto é cor e fiz aquele carnaval na apostila. Acho que aquilo me deixou mais atenta, animada pra poder estudar”, diz Hyrra Teofista, 17 anos.
Se você é dispersivo evite a turma do fundão. “Além de sentar muito no fundo, tanto no colégio quanto no curso, eu converso muito”, diz Luiz Paulo Martins, 18 anos.
O neurologista ainda aconselha ainda. “Você precisa ajudar a sua memória a funcionar. Pega apostila no caso do cursinho e lê. Não precisa ler tudo, mas lê as coisas principais, lê as coisas que você anotou em aula. A capacidade de memorização e de aprendizado funciona muito a base de repetição”, diz o neurologista.
“O meu medo é se na hora da prova me dá aquele branco entendeu? Nó!”, diz um aluno.
“Tentar não decorar. Em geral, as coisas que você decora elas são perdidas mais rapidamente”, afirma o neurologista Paulo Caramelli.
Fazer pequenos resumos também ajuda garante um orientador de estudos. “Nas exatas esse resumo pode ficar com as fórmulas, alguns gráficos, alguns pontos de um gráfico, características de um gráfico. Já em história e geografia, esse resumo pode ser de frases inteiras, relacionando a teoria, explicando a teoria”, diz Rommel Domingos, diretor de ensino e professor de Física e Matemática.
Para checar se aprendendo mesmo o estudante deve fazer muitos simulados. Provas de vestibulares de anos anteriores de várias universidades podem ser encontradas na internet.
“A gente marca um tempo, parecido com o do vestibular, e tenta fazer o simulado dentro desse tempo”, diz uma aluna.
“As provas que eu acho mais interessantes eu imprimo, discuto com professores, alguns amigos pra tentar solucionar as questões”, diz um aluno.
“O importante de fazer isso é para que no dia do vestibular ele não ache aquela prova uma coisa do outro mundo. Ele esta treinando a cabeça, ele está treinando o erro né”, diz Romel Domingos, orientador.
Os acertos nos simulados que Laura, candidata ao curso de Medicina pela segunda vez, aumentaram muito. Isso graças à mudança na rotina de estudos.
“Eu aprendi que eu tenho que respeitar a nossa capacidade de concentração. Eu li estudos que depois de 50 minutos a gente não consegue aprender direito e nem memorizar mais. Eu estudo até três matérias por dia. A cada hora eu faço intervalos, como alguma coisa, uma fruta, tomo um suco, de vez em quando como uma barrinha de cereal. Pra não ficar muito pesado e gosto de fazer alongamento também pra não ficar muito duro. Gosto de caminhar pela casa de vez em quando”, diz Laura Magalhães Alves, estudante.
Outra recomendação dos especialistas que Laura segue é ter um dia de folga na semana. Ai ela faz o que mais gosta ir a shows com os amigos.
“Eu tenho que sair, curtir pra poder distrair dos livros dos estudos e ficar feliz”, diz Laura.

fonte

Comentários

comentários

Comments (0)

write a comment

Comment
Name E-mail Website